EFELisboa

A Universidade de Coimbra (UC) desenvolveu um programa inovador de psicoterapia baseado no "mindfulness" e na meditação que demonstrou a sua eficácia "para reduzir o sofrimento das mulheres com cancro da mama" e melhorar a sua qualidade de vida.

"A saúde psicológica das mulheres do grupo experimental melhorou significativamente em comparação com o grupo de mulheres que não realizaram o programa do grupo de controlo", explicou à EFE Inês Trindade, a investigadora responsável do projeto desenvolvido pela prestigiada universidade portuguesa.

A terapia, além do "mindfulness" e meditação, inclui "exercícios que promovem o debate e conceitos chave de aceitação e compaixão entre as próprias pacientes", explicou Trindade.

O estúdio piloto, chamado "Mind", foi realizado com dois grupos de pacientes, um experimental e outro de controlo, formados por um total de 32 mulheres com cancro da mama metastático que recebem tratamento no Serviço de Radioterapia do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, juntamente com duas terapeutas.

Os resultados demonstraram que o programa reduz o sofrimento das mulheres e os sintomas de depressão e stress, além de melhorar a saúde física das pacientes e aumentar a qualidade das suas relações sociais.

As investigações vão-se implementar em breve com um estudo que irá contar com um maior número de participantes, graças a um investimento de 245.000 euros financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT).