EFELisboa

A variante delta continua a aumentar a sua presença entre os novos contagiados em Portugal, representando já 89,1% dos casos, segundo um relatório emitido esta terça-feira pelo Instituto Nacional de Saúde Ricardo Jorge (INSA).

O estudo foi elaborado entre 21 e 27 de junho, já que até meados do mesmo mês a prevalência da variante associada inicialmente à Índia era de 55,6% em território português.

O INSA adverte que, segundo "o esperado", a frequência relativa da variante delta aumentou em todas as regiões do país, como é o caso do norte, que passou de 17% a meados de junho aos atuais 71%.

Os arquipélagos portugueses também registaram um forte crescimento desta variante, já que na Madeira a prevalência da delta é de 85,7%, enquanto nos Açores é de 64,7%.

Por sua parte, a variante alfa (associada ao Reino Unido) está em fase decrescente e representa 9,8% dos casos, enquanto que a beta (África do Sul) e gama ambas cresceram, segundo as últimas amostras analisadas pelo INSA.

Há outras variantes detetadas, segundo o último estudo, como é o caso da associada à Colômbia (B.1.621), que representa entre 0,4 e 1%, ou associada ao Peru e Chile, com dois casos detetados em Portugal.