EFECaracas

O Governo da Venezuela anunciou esta segunda-feira a suspensão das operações da TAP no país durante 90 dias, com o objetivo de "proteger a segurança" após a abertura de uma investigação sobre a suposta entrada de explosivos no país desde um voo da companhia aérea portuguesa.

"Devido às graves irregularidades cometidas no voo TP173, e de acordo com a regulamentação nacional da aviação civil, as operações da companhia aérea TAP estão suspensas por 90 dias", disse no Twitter o ministro dos Transportes da Venezuela, Hipólito Abreu.

Segundo o ministro, a iniciativa é tomada como uma "medida preventiva" e "para proteger a segurança operacional" da aviação civil da Venezuela.

A vice-presidente do país, Delcy Rodríguez, disse, também no Twitter, que a suspensão de 90 dias opera "sem prejuízo das multas e procedimentos administrativos que possam ser aplicáveis" contra a companhia aérea portuguesa.

Minutos antes do anúncio, o próprio Abreu tinha dito à imprensa que a Venezuela estudava aplicar sanções contra a TAP por supostas falhas de segurança no voo TP173, que chegou a Caracas após descolar de Lisboa na terça-feira passada.

O líder da oposição, Juan Guaidó, que é reconhecido por mais de 50 países como presidente interino da Venezuela, voltou ao país nesse voo ao lado do tio, Juan José Márquez, após uma viagem internacional de mais de três semanas.

O Governo de Nicolás Maduro disse naquele mesmo dia que o tio de Guaidó, que foi preso, transportou no voo explosivos sintéticos, coletes à prova de bala não declarados e um plano, escrito em inglês, para cometer atentados no país.

"Este tipo de falha é uma ameaça à segurança da aviação. Este é um elemento de grande preocupação para nós, uma vez que o sistema de aviação nacional tem trabalhado muito recentemente para melhorar os nossos níveis de segurança", disse Abreu à imprensa.

Guaidó rejeitou no sábado passado as acusações contra o tio e advertiu que "é impossível levar material explosivo numa linha comercial" na Europa.

A TAP, fundada em 1945, oferece voos para 93 destinos, incluindo a Venezuela, onde existe uma grande comunidade portuguesa.