EFEMadrid

A desafección de "Game of Thrones" pelos seus protagonistas, aos que foi matando durante oito temporadas, foi uma das chaves do engate dos seus fãs. Estas são as dez personagens, vivos e mortos, que mais marca deixaram na saga de HBO.

- Danaerys Targaryen: Os fanáticos da série viram como a menina de aspecto angélical se transformava em Mãe de Dragões e sucumbiram frente a sua história de mulher feita a si própria. A sua recente transformação em assassina de massas há enraivecido aos fãs, que sempre perdoaram o seu lado escuro.

- Jon Snow: Se Danaerys personifica a mulher feita a si própria, o até agora bastardo da casa Stark, é o arquétipo de homem de bom coração e grandioso destino. Embora não demonstrou grandes habilidades para a guerra, é um dos personagens mais queridos pelo público e um dos favoritos para sentar-se amanhã no Trono de Hierro.

- Tyrion Lannister: A sua inteligência lhe salvou em várias ocasiões de morrer e a sua personalidade o fez destacar por algo mais do que o seu físico numa família de sanguinários um tanto disfuncional. É um dos mais carismáticos da saga e seguramente perseguirá a Peter Dinklage o resto da sua vida.

- Cersei Lannister: A matriarca de ferro dos Lannister é um personagem sem escrúpulos, que mesmo assim faria qualquer coisa por amor aos seus filhos. É uma das personagens que mais ódio incitou entre os fãs da saga, morreria antes de dar o seu braço a torcer e assim parece que foi até o final.

- Jamie Lannister: A sua transformação cativou aos seus opositores: de manter uma relação incestuosa com a sua irmã e tirar crianças pela janela, passa a se transformar em um nobre cavalheiro (e amante) de Brienne, um arco argumental invejável que lhe permitiu mudar o seu signo de vilão a homem de bem.

- Arya Stark: A menina da primeira temporada se transforma numa das mais destras assassinas em cena, que além disso, salva a todos do Rei da Noite. Entre as suas mil caras convivem a irmã que tenta proteger à sua família com a fria assassina que procura vingança pela morte do seu pai. O último capítulo parece que lhe reserva um papel especial.

- Sansa Stark: A menina bem dos primeiros capítulos se transformou em uma justa e sensata rainha de Winterfell, prévio passo pela mais aterrorizante dos pesadelos. Sobreviveu a Cersei e Joffrey, e no caminho ganhou a astúcia e inteligência para se transformar em um dos personagens mais respeitados.

- Ned Stark: Era o personagem que mais carga argumental tinha às suas costas e desapareceu a metade da primeira temporada, avançando o que seria a tônica da série. A sua personalidade justa marcou o do resto dos seus filhos e a sua inesperada morte, a mãos do sociópata de Joffrey Lannister, é o detonante para o explosão da guerra.

- Littlefinger: O mais brilhante urdidor de intrigas de "Game of Thrones" teve um trágico final a mãos de Sansa e Arya, para deleite do público. No caminho ficou um dos mais escuros vilões e um firme candidato a ocupar o Trono de Hierro.

- Hodor: O popular gigante das primeiras entregas sempre foi um homem de poucas palavras, mas a sua afabilidade cativou ao grande público e um personagem que parecia anódino se transformou, com a sua épica morte, num elemento fundamental da trama com um nome que lembrarám todos os fanáticos.