EFELondres

A escritora britânica J.K. Rowling pediu desculpas nesta quarta-feira por ter "matado" o elfo doméstico Dobby antes da Batalha de Hogwarts e manteve a tradição de pedir perdão anualmente pelas mortes ocorridas num dos eventos mais importantes de Harry Potter, a série de livros do jovem bruxo.

"É aniversário (da Batalha de Hogwarts) outra vez. Neste ano peço desculpa por ter matado alguém que não morreu durante a Batalha de Hogwarts, mas que deu a sua vida para salvar as pessoas que amava. Estou a falar, certamente, de Dobby, o elfo doméstico", afirmou a autora.

A Batalha de Hogwarts ocorre no fim de "Harry Potter e as Relíquias da Morte", o último livro da saga. As forças do bem e do mal enfrentam-se de forma definitiva, e o jovem bruxo derrota o seu principal inimigo, Voldemort.

O dia 2 de maio é o aniversário do conflito, que teria ocorrido em 1998. Desde 2015, Rowling pede desculpa pela morte de alguns dos personagens queridos que se sacrificaram para que o bem triunfasse.

A tradição começou com Fred Weasley, um dos irmãos de Ron, o melhor amigo de Harry. Depois seguiu com Remus Lupin, querido professor do jovem bruxo, e Severus Snape, que lecionava Poções e Defesa contra as Artes das Trevas e encontrou a rendenção na batalha.

Neste ano, a escritora optou por Dobby, o elfo doméstico que morreu para salvar Harry antes da luta final.

O tweet da escritora já teve mais de 32 mil "likes" e foi respondido por milhares de usuários, mostrando que Harry Potter continua a ser um fenómeno de público.