EFELisboa

O guarda-redes espanhol Iker Casillas disputou ontem o seu encontro número cem com a camisola do Porto na vitória contra o Sporting (1-0) na Taça de Portugal, torneio que disputa como titular após se ter tornado no segundo guarda-redes da equipa.

Em apenas três temporadas, Casillas tornou-se no segundo jogador espanhol com mais encontros disputados com a camisola azul e branca, apenas ultrapassado pelo seu colega Iván Marcano, que leva 142.

O guarda-redes distribuíu o seu centenário em cinco competições: 73 jogos na Liga, 18 na Liga dos Campeões, 4 na Taça de Portugal, 3 na Taça da Liga e 2 na Liga Europa, nos quais encaixou um total de 73 golos.

No entanto, o seu protagonismo no clube português reduziu-se drasticamente nos últimos meses, já que foi relegado ao banco e José Sá lhe tirou o posto a princípios de outubro após duas temporadas como titular indiscutível.

O seu treinador, Sérgio Conceição, explicou que não se tratava de "problemas disciplinares" mas sim de uma decisão "técnica", e fez entender que o nível do ex-madridista nos treinos estava abaixo do que exigia.

Desde então, o guarda-redes apenas contou com sete aparições, todas elas na Taça de Portugal ou na Taça da Liga.

Nesta última, os "dragões" já foram eliminados pelo próprio Sporting nas meias-finais na ronda de penáltis, na qual Casillas parou um, mas não foi suficiente.

Na Taça, a equipa continua com opções, especialmente com a vitória de ontem em casa perante os "leões", embora será preciso esperar até 18 de abril para saber se passam à grande final de 20 de maio contra o Desportivo das Aves ou o Caldas.

Caso a sua situação no Porto não mude, serão os dois únicos jogos que terá na parte final da temporada, quando ganham peso a Liga e a Liga dos Campeões, as duas competições nas quais joga Sá.

Após sair do Real Madrid pela porta dos fundos e envolvido em polémica, Casillas chegou a Portugal pela mão do atual selecionador espanhol, Julen Lopetegui, após dezessete temporadas na primeira equipa dos "merengues".

O guarda-redes converteu-se no principal tema do mercado de inverno português devido a notícias de que poderia aceitar a oferta de alguma das equipas interessadas por ele em Espanha, Inglaterra e Estados Unidos.

No entanto, tanto o jogador como a equipa guardaram silêncio durante todo o mês de janeiro e os rumores dissiparam-se, pelo que vai continuar às ordens de Conceição pelo menos até ao próximo 30 de junho.

Para além de tentar recuperar a titularidade, Casillas vai tentar alargar o seu palmarés, que conta com 19 títulos, algo que ainda não conseguiu aumentar desde a sua chegada ao futebol português.