EFELisboa

O jogador brasileiro Éder Militão, jogador do Porto, que poderá assinar nos próximos dias pelo Real Madrid, tornou-se em apenas quatros meses num dos melhores defesas da Liga portuguesa, a onde chegou no verão vindo do São Paulo.

Éder Gabriel Militão, com 1,86 metros de estatura, tem a capacidade de jogar tanto como central como lateral direito, uma posição que descobriu na última temporada.

Como central, o jovem brasileiro, que no passado 18 de janeiro fez 21 anos, destaca-se pela sua enorme capacidade de antecipação.

É muito rápido a adiantar-se e está sempre muito bem colocado, pelo que gosta de deixar pouco espaço ao rival.

Outra das suas qualidades é o seu empenho em cortar e sair rapidamente para iniciar o contra-ataque. É um jogador que, à margem da sua posição defensiva, olha sempre para a baliza rival.

Também mostra qualidades de cabeça, tanto no corte como no remate, já que na última época anotou vários golos de cabeça com o São Paulo.

A sua capacidade de adaptação ficou consolidada quando foi provado no São Paulo na posição de lateral direito. Não se trata de um central adaptado à ala, antes pelo contrário, já que se mostra como um jogador com muito percurso e, sobretudo, com muita capacidade de surpresa para entrar no campo contrário.

Anotou mais que um golo com a equipa paulista, chegando desde atrás para surpresa da defesa rival.

Além de bom atacante, Éder Militão é um lateral que gosta de descer para não descuidar a sua posição.

No Brasil foi considerado uma das pérolas do campeonato, pelo que a sua chegada à Europa era iminente, apesar das vários tentativas do São Paulo por ampliar o seu contrato.

O clube que atuou mais rapidamente foi o Porto, que conseguiu contratá-lo no verão passado por uma quantidade, segundo a imprensa brasileira, que rondou os 7 milhões de euros: 4 para o clube e 3 em comissões.

Logo após chegar ao Porto, o jogador mostrou a sua vontade de triunfar em Portugal e assegurou que tinha cumprido o seu sonho de jogar no futebol europeu.

Na retaguarda dos "dragões" teve desde o primeiro momento como aliado o central brasileiro Filipe, com o qual formou um par de exceção, já que a baliza de Iker Casillas é a menos batida do campeonato.

Éder Militão recebeu logo os elogios do treinador portista Sérgio Conceição, enquanto os adeptos tinham já um novo ídolo graças à sua rápida adaptação.

Em apenas um mês, Militão também ganhou o reconhecimento de Tite e, após ter passado pelas categorias jovens, estreou-se com a seleção A do Brasil no passado 12 de setembro.

Nesta temporada é titular indiscutível com o Porto, tanto na Liga -onde disputou 15 encontros- como na Champions, na qual jogou cinco. Marcou um golo na Liga dos Campeões e outro no campeonato português.

Carlos García