EFETondela (Portugal)

Sergio Peña, o internacional peruano que joga no Tondela por empréstimo do espanhol Granada, considera, numa entrevista com a Efe, que a seleção do Peru "está muito bem" após a sua passagem pelo Mundial e tem confiança que vai "continuar assim na Copa América" que será disputada este ano no Brasil.

Peña, médio ofensivo que chegou aos juvenis do Granada com 17 anos, já tem a experiência de ter jogado um Mundial, e aos seus 23 anos luta por jogar a Copa América do próximo junho.

O jogador reconhece que a sua chegada ao Tondela cumpre com as expectativas de ter minutos e a continuidade para crescer como jogador na Europa.

Estes são os seus pontos de vista sobre a atualidade do futebol:

- A seleção do Peru após o Mundial.

"A seleção está muito bem, depois da sua classificação para o Mundial da Rússia. O país, a seleção, alcançamos uma sequência positiva, com uma confiança muito boa e esperamos continuar assim para a Copa América".

"Entrar na convocatória é difícil, porque há muitos bons jogadores. No exterior há muitos jogadores que podem fazer parte da seleção e isso já depende dos postos e do que o treinador precise".

"Ainda falta para a Copa América, está-se sempre a pensar nisso, mas agora tenho que me mentalizar porque temos que sair da zona incómoda com o Tondela".

- O futebol europeu e a sua adaptação.

"Eu saí da minha casa -o Peru- aos 17 anos, fui para o Granada (Espanha) sozinho e isso para a família foi muito duro".

"Ao chegar ao Tondela, as coisas eram totalmente diferentes, tive que me adaptar a outras coisas e, na verdade, estou muito contente de estar aqui. Desde que cheguei, estou a jogar, que é importante. Estou tranquilo porque estou a fornecer à equipa. Era o que procurava, jogar, ter continuidade".

- Nível do futebol português.

"Em Portugal, a Liga é uma das melhores da Europa, sem dúvida alguma. Há grandes equipas e a Liga é muito competitiva. Eu estou muito contente de estar aqui.

- A Liga de Espanha.

"O meu objetivo é jogar e triunfar na melhor liga do mundo, que é a espanhola, e, na verdade, é um sonho que quero que algum dia se cumpra. Oxalá seja assim, tudo no seu tempo".

- O Tondela, clube português com presidente espanhol.

"Acolheu-me muito bem, é um clube muito familiar. O tratamento, as pessoas que veem aos jogos, é algo diferente e tratamo-nos como uma família.

"A forma como trabalhamos, como jogamos e como a equipa está, estou seguro que vamos fazer um bom ano. Vamos trabalhar para conseguir o melhor".

Carlos García