EFELisboa

A vitória do Porto no campeonato após quatro anos em branco e a crise do Sporting marcaram a temporada futebolística em Portugal, que finalizou este domingo com o triunfo do Desportivo das Aves na final da Taça contra os "leões" (2-1).

O Benfica, que iniciou a época com o sonho de conseguir o quinto título consecutivo, apenas conseguiu a Supertaça e tendo deixado uma má imagem na Europa após uma rápida eliminação na Liga dos Campeões.

O Porto ganhou o título após exibir um jogo muito efetivo que lhe permitiu estar entre os dois primeiros da classificação durante as 34 jornadas do campeonato.

Um dos principais nomes da temporada azul e branca foi Iker Casillas, que começou por ser titular mas acabou por ser relegado ao banco por baixo rendimento, segundo o seu técnico, Sérgio Conceição.

No entanto, o guarda-redes espanhol recuperou a titularidade em meados de fevereiro e acabou por se proclamar como o guarda-redes menos batido da Liga e conseguir o seu primeiro troféu desde que chegou a Portugal em 2015, o que o levou a renovar o seu contrato por mais um ano.

No capítulo ofensivo, destaque para o grande rendimento da dupla atacante formada por Moussa Marega (22 golos na Liga) e Vincent Aboubakar (15 tentos), embora este último tenha tido uma segunda metade de ano discreta devido a lesões.

A boa temporada dos "dragões" viu-se desviada pela Liga dos Campeões, na qual foram afastados nos oitavos de final pelo Liverpool, que os derrotou por um contundente 0-5 em casa que acabaria com a titularidade do guarda-redes José Sá, considerado como o grande responsável pelos seus erros nos golos dos ingleses.

Tanto na Taça de Portugal como na Taça da Liga acabou eliminado nas meias-finais pelo Sporting, que avançou a ambas finais após rondas de penálti.

A Taça da Liga conseguida em janeiro acabou por ser o único título que o Sporting acrescentou às suas vitrinas depois de uma temporada repleta de altos e baixos e crise tanto no campo como no seio da entidade.

O cúmulo dos problemas levou à inesperada derrota perante o Aves numa final de Taça na qual era claro favorito, mas que chegava numa semana marcada pelas divergências entre a direção e o seu presidente, Bruno de Carvalho, e a invasão de ultras a um treino, que acabou com vários agredidos.

Além disso, o resto do ano foi uma montanha-russa para o conjunto verde e branco, que lutou com o Porto pela liderança até descarrilar na segunda volta, especialmente por culpa do baixo rendimento longe de Alvalade.

Nas competições europeias, foram eliminados na primeira fase da Liga dos Campeões, mas acederam à Liga Europa, na qual caíram nos quartos de final contra o Atlético de Madri, eventual campeão.

A eliminatória contra a equipa espanhola foi um dos pontos de inflexão para os "leões", já que Carvalho ameaçou suspender todo o plantel por baixo rendimento após perder a primeira-mão disputada em Madrid (2-0), o que turvou as relações entre a presidência e a equipa.

Com os assuntos extra-desportivos em primeiro plano, o Sporting parece condenado a uma mudança radical de imagem para a próxima campanha, já que neste momento não está assegurada a continuidade de ninguém, nem nos escritórios nem no campo.

Por sua parte, o Benfica fechou com o único consolo da Supertaça conquistada em agosto e fecha assim meia década de domínio absoluto no futebol português.

Os "encarnados" tiveram um mau arranque de temporada e foram rapidamente eliminados tanto nas Taças como na Liga dos Campeões, da qual foram apeados ao perder os seis jogos da fase de grupos contra Manchester United, Basileia e CSKA de Moscovo.

Com o Porto e o Sporting com um calendário mais recheado, os de Rui Vitória foram recuperando terreno na Liga graças aos golos de Jonas -melhor marcador da competição com 34 tentos - até conseguir a liderança na jornada 28.

Mas um tardio golo do mexicano Héctor Herrera no duelo chave entre Benfica e Porto deixou a Liga sentenciada faltando quatro jornadas por disputar, pelo que as "águias" tiveram que se conformar com o segundo lugar, que dá acesso à última ronda prévia de acesso à Liga dos Campeões.

A nova temporada futebolística em Portugal vai arrancar a princípios de agosto. O Porto vai tentar reter a sua coroa com poucas modificações no seu plantel, enquanto se preveem mudanças estruturais do Benfica e Sporting para conseguir o trono no próximo ano.

Jordi González